Queria poder falar da minha vida como se fosse a coisa mais simples e bonita de se falar. Aquilo que dá até gosto, aquele jeito que os idosos tem de contar os seus costumes. Queria poder falar tão bem do amor quanto falo da amizade. Queria mudar completamente pelas pessoas que amo, e talvez até poder ser perfeito pra elas. Queria poder mudar quem eu sou. Talvez porque nada faça sentido se eu não souber que quem está ao meu lado, nem sempre é quem está perto. E é justamente essa luz de longe que eu poderia ter gosto de falar. Pode ser que seja a melhor coisa da minha vida ou não. Nunca me arrependi de nenhuma besteira que te disse ou que te contei, como também nunca me arrependi de textos e canções que eu fiz. Sorte do cara que tivesse isso de mim… mas acho que não terá. Porque nenhum beijo, abraço ou carinho, vai mudar isso que aconteceu entre nós, que talvez daria um livro de altas emoções e coisas sem sentido, mas o que eu mais teria gosto realmente, era de folhear página por página pra sentir tudo o que aconteceu com a gente de novo. E de novo, e de novo , até que assim que se acabe os dias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário